Análise: El Camino

16/10/2019 22:35
   

Análise fãzistica de “El Camino: A Breaking Bad Movie”. Sem mimimi!

 

6 anos depois, o diretor Vince Gilligan ressuscita a badalada série através de um estilo pós-créditos ou pós-trauma que levou a morte do ícone Walter White (Bryan Cranston). Desta vez, quem assume o protagonismo é Jesse Pinkman (Aaron Paul). Fervor na mídia, críticos quase não dormem para assistir logo e tecer suas teses… até destilam veneno sobre o sobrepeso do ator! Muito mimimi, pelo amor de Deus!

 

A trama começa com um resumão de Breaking Bad. Saudosismo no ar com todos aqueles personagens e locais icônicos. Jesse está escapando em um carro El Camino (por isso o nome do filme), após ter sido libertado por White do cativeiro, onde era forçado a cozinhar sua receita famosa de metanfetamina.

 

Traumatizado e cheio de cicatrizes pelas escolhas e consequências da sua vida louca, Jesse busca recomeçar a sua história indo atrás de antigos parceiros do crime para conseguir dinheiro, documentos e uma luz de sobrevivência para fugir. Usa os macetes aprendidos com o mestre Heisenberg durante a jornada para construírem os criminosos mais famosos das séries.

 

Aquela esperança aparece quando WW surge, quase no final, em um dialogo flashback no estilo pai e filho sobre o que fazer no futuro. “Você tem muita sorte, sabia? Nunca esperou a vida inteira para fazer algo especial!” Filosófico.

 

Pinkman parte rumo o Alasca, a última fronteira. “Lá você pode ser quem você quer”. No caminho relembra uma antiga conversa com sua parceira Jane Margolis (Krysten Ritter, a Jessica Jones) e parte “para aonde o mundo te levar”.

 

Resumindo, talvez por ter sido mal acostumado com Breaking Bad, esperava um pouco mais desta trama. Há muito diálogo, momentos de pouca ação e até de extenso silêncio.

 

Contudo, o ator Aaron se sobressai e rouba a cena com um personagem maduro e calejado com sua história sofrida, nem parece aquele inconsequente jovem. Ouso dizer que é um novo White com aquelas tradicionais cenas de tirar o fôlego: último segundo para se esconder ou invadir um espaço, coragem para enfrentar sozinho um bando perigoso, o bang bang ao estilo faroeste do Novo México que marcou a série original.

 

Poderia ser melhor? Poderia. Mesmo assim já ativa o modo remember e saudosismo. Então vale a pena!

 

El Camino: A Breaking Bad Movie

ANO:2019 / PAÍS:EUA
DIREÇÃO e ROTEIRO: Vince Gillian
ELENCO: Jesse Plemons, Aaron Paul, Krysten Ritter
Nota: 9.5/10

 

Wagner Botelho
Sobre o autor
- é formado em filosofia (sim, isso mesmo! rs), divide sua paixão entre as séries, filmes, games e família. Estudioso sobre as religiões e as juventudes, gosta de conversar, interpretar e (re)significar a religiosidade em suas diferentes manifestações, linguagens e paisagens presentes nas culturas e nas sociedades.