Análise: Kingdom Hearts 3

26/06/2019 17:36
   

A análise faz parte do projeto e parceria Kapoow! & Game Lab ESPM

 

Kingdom Hearts está de volta e pronto para terminar sua saga

 

Depois de 7 anos, nossos personagens favoritos voltam e não deixam nada a desejar, apresentando a melhor conclusão que podiamos imaginar para a série.

Confesso que mesmo sendo um grande fã da série, nunca joguei os primeiros lançamentos, mas sempre acompanhei a história e nossos personagens.

Nesse novo e último capítulo, mesmo com pouca experiência no jogo, fiquei impressionado com o desfecho da trama e com os incríveis gráficos que o jogo nos oferece.

 

 

A História

Nossa trama começa logo após o final de Kingdom Hearts 3D: Dream Drop Distance onde Sora, nosso protagonista, está buscando uma maneira de recuperar seus poderes perdidos após os eventos do KH3D. Além disso, Sora, Donald, Pateta, Mickey e Riku devem buscar pelos mundos os 7 Guardiões da Luz e da “Chave de Retornar Corações” enquanto tentam frustrar os planos do nosso vilão, Mestre Xehanort, de iniciar uma nova guerra.

Caso o jogador não conheça a história até o momento, ele irá se sentir um pouco perdido, visto que, o jogo apresenta um breve resumo e assume que o jogador já a conheça.

 

 

Jogabilidade

Para os antigos conhecidos eu tenho boas notícias: o jogo mantém sua jogabilidade simples e em real time que conhecemos. Entretanto, o jogo introduz duas novas mecânicas de combate que o deixam ainda mais fluido e divertido. Sora pode equipar 3 Keyblades ao mesmo tempo e todas as Keyblades podem mudar de forma durante o combate.

Poder equipar e trocar de Keyblade no combate com um simples toque de botão é extremamente divertido e automático e essa simples mudança alterou completamente minha experiência para o melhor, possibilitando infinitas combinações de combos. É tão divertido que em diversos momentos eu queria voltar para o combate para poder testar novas combinações!

 

 

Personalizações

Assim como nos antigos jogos da franquia, personalizar os equipamentos e habilidades do Sora, Donald e Pateta é fundamental para sentirmos o progresso da história.

Com a implementação da mecânica de poder utilizar várias Keyblades com habilidades e jogabilidades diferentes ao mesmo tempo, personalizar Sora nunca foi algo tão importante e abrangente durante a franquia.

Entretanto, não podemos esquecer de que Donald e o Pateta também podem aprimorar suas armas e equipamentos.

 

 

 

Personagens

Jogamos grande parte da história com Sora, mas existem momentos onde controlamos Riku em suas aventuras junto de Mickey.

Quando tomamos posse do controle de Riku, precisamos nos adaptar muito rápido ao seu estilo de jogo, e por ele ser mais poderoso do que Sora durante todos os momentos em que o controlamos, é extremamente divertido ver o nível de poder que podemos alcançar.

A Square não deixou a desejar, ela conseguiu utilizar todos os personagens já apresentados em jogos passados durante a trama e, ainda assim, adicionar novos inimigos e aliados durante nossa aventura.

 

 

Os mundos

Como tradição dos jogos da série, visitar os diversos mundos do universo Disney é incrível. Nas montanhas gélidas conhecemos, por exemplo, Elsa e Anna e, logo em seguida, encontramos o cowboy Woody e o patrulheiro espacial Buzz no quarto do Andy.

Apesar de termos poucos mundos dentro desse novo jogo, eles estão cheios de detalhes e, com os gráficos do game, lindos de se explorar.

 

 

 

 

Tem algo que possa melhorar?

Apesar de incrível, nada é perfeito. Mesmo tendo uma história muito rica e cheia de detalhes, em alguns momentos durante o gameplay, podemos sentir que estamos somente seguindo um caminho sem muita escolha, ficando no modo automático em alguns instantes da trama. Talvez algum tipo de interação entre os personagens ajudasse a quebrar essa monotonia.

 

Conclusão

O jogo finaliza a saga de Xehanort sem medir esforços. Diferente de seus antecessores, Kingdom Hearts 3 tem um objetivo claro, de terminar a história e, desde o primeiro momento que começamos a jogar, nosso objetivo é este.

Tudo durante a partida te traz um sentimento de fim e recomeço e a trilha sonora é incrível e pode te trazer algumas lágrimas durante o final do jogo.

PS: Apesar de ser o último jogo da saga, a Square já revelou que pretende começar um novo arco com novos vilões e, para quem encontrou o final secreto, já sabemos para onde a história pode seguir.

 

Kingdom Hearts 3
Lançamento 29/01/2019
Desenvolvedora Square Enix
Teste em: PlayStation 4
Nota: 9/10

 

Sobre o Autor: Rodrigo Senice Mastrochirico – Estudante de sistemas de informação na ESPM SP. Criador e entusiasta de jogos de qualquer tipo, sabe aproveitar o game e sempre tirar uma risada. Busca olhar jogos pelo seu lado técnico assim como seu lado de entretenimento e, acima de tudo, não esquecer de se divertir.

 

Avatar
Sobre o autor
-